Páginas

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Te dejo España

Escrito por Ana Luiza:
Boa noite pessoal!!
Desculpem-nos de não ter atualizado o blog antes, mas estávamos sem internet no hotel D: Post long, mas só para deixar o blog em dia!

01/01 e 02/01 - sexta feira e sábado.
Depois de um ano novo sen-sa-cio-nal (cof cof), botamos o pé na estrada rumo à cidade de Valência. Os primeiros 30 minutos de estrada foram regados de salsa, música alta e felicidade suprema.
Claro que felicidade de pobre dura pouco, a música já mudou para uma marcha fúnebre quando a mãe deixou um rim na estrada para pagar as taxas da rodovia.
Apesar das lágrimas para pagar as taxas, a viagem foi tranquila. Como sempre, cada uma das Portes teve seu papel muito bem definido, a Mãe dirigindo, eu de GPS e a Juliana parecendo uma lagarta dormindo no banco de trás, sempre muito útil...

Depois das 3h de estrada, chegamos à linda cidade de Valência, terceira cidade mais populosa da Espanha e fundada em 138 a.C. Apesar de ser uma cidade enorme, o centro turístico pode ser facilmente conhecido em apenas um dia.

Para não perder tempo, aproveitamos a noite de sexta e o dia de sábado para passear pela cidade. Visitamos a famosa Plaza de Toros de Valência, local onde ocorriam as famosas touradas (e local onde ficamos ouvindo a Juliana discursar por umas 3 horas sobre a brutalidade das touradas e dos direitos dos animais), passeamos pela Plaza de la Reina e pela Catedral de Valência. Graças à nossa busca por Geocachings, descobrimos que poderíamos subir em uma das torres da Catedral, onde tivemos uma visão divina da cidade.
A subida muito espaçosa..


Juliana e suas estranhas amizades...
A básica cena de a mãe surtando comigo estragando
as fotos

Além de seus pontos turísticos, uma das coisas mais legais de Valência é a grande área verde que corta a cidade! Originalmente, tinha um rio que passava neste canal, mas devido às inundações resultantes do rio, os valencianos resolveram secá-lo e transformar a área em um grande parque para a prática de esportes e centro cultural, ficando conhecido como Parque da Túria.
Como o tempo estava bem feio e estava chovendo, pegamos o ônibus de turismo para fazer um super CityTour. O passeio dura cerca de 2h30 e passa pelos pontos principais da cidade, o que vale muito a pena, se você não tiver muito tempo para dedicar às caminhadas na cidade. 
Andreahmed Admejjah participando do passeio
Marinete e Andreahmed curtindo o passeio

E, com peso no coração e curiosidade para conhecer nosso próximo destino, voltamos ao hotel para arrumar as mochilas e partir para a misteriosa capital espanhola, Madrid.

03/01 - Domingo   
Enquanto Barcelona nos recebeu com um lindo sol e um céu azul, Madrid nos recebeu um tanto quanto emburrada, com um tempo chuvoso e céu cinza. Chegamos de manhã na cidade, e já tiramos da mochila nossa coleção de casacos grossos e luvas. 
Como início dos nossos dias madrileños, começamos nosso passeio conhecendo os arredores da cidade, como o passeio da Castellana e bairro Chueca. Dentres suas principais atrações temos a Plaza del Cólon, com um monumento para Cristóvão Colombo e o Museu de Arqueologia. 
Biblioteca Nacional 
Madrid, cidade abençoada
Puerta del Sol
Marco zero de Madrid
Por ser o primeiro dia na cidade, voltamos ao hotel para dormir por doze horas um pouco, já que nosso passeio do outro dia seria corrido. 

04/01 - Segunda feira
Com esperanças de ver um sol lindo, estilo Telletubbies no céu, a Dona Andrea abriu as janelas do quarto e deu de cara com.... TCHANANNAÃ, um tempo horroroso. 
Mesmo embaixo de ventos de 40 km/h e chuva, fomos encarar no maior bom humor nossa rotina de passeios nos prédios véios, quer dizer, históricos. 


Nosso passeio de hoje foi dedicado à Madri dos Bourbon, região que tem o dedo da dinastia Bourbon em grande parte dos parques e hotéis da região. Conhecemos a Puerta de Alcalá, portal que o Rei Filipe II havia feito para receber sua mulher no século XVI (enquanto isso, a muiérada brasileira ficando feliz de receber flores), o Parque del Retiro, parque que até 1869 barrava a entrada dos visitantes que estivessem se vestindo mal (MaLoKeIrAdA NãO EnTrA, #cancelaorolê) e o Museu do Prado, um dos museus mais famosos do mundo.
Puerta de Alcalá
 Parque del Retiro
Continuamos nossa caminhada até o Centro de Arte Reina Sofia, museu que abriga diversas obras de arte de, principalmente, Picasso e Salvador Dalí. A melhor cena foi a Juliana se enganando na hora de ver quais principais obras estavam no museu e sair pulando achando que o quadro da Santa Ceia e a Monalisa estariam ali, até se tocar que estava procurando o Museu errado no Google.. 
Dentre as obras mais famosas está a pintura de Picasso chamada Guernica, quadro de 1937 que busca retratar um pouco dos horrores da Guerra Civil Espanhola. Infelizmente, é proibido bater foto deste quadro, mas valeu a visita, o quadro é maravilhoso!!
Juju e Dalí
Juju e Miró
Para finalizar nosso passeio histórico, conhecemos mais alguns prédios velhos, como o Palácio Linhares, a Plaza de Cibeles e o Banco da España. 


Mãe passando na frente do Hotel Ritz (só na frente mesmo...)
Museu do Prado
Palácio das Linhares
Ayuntamento de Madrid (Prefeitura)
Como nem só de história vive a mulherada, terminamos nosso dia fazendo algumas comprinhas pela cidade para nos prepararmos para a continuação de nossas aventuras! Mais uma vez, passamos 30 minutos ouvindo os discursos anti-capitalistas da Juliana, mas encontramos depois ela na H&M com umas 4 bolsas e uma montanha de roupas que já estava indo provar. Doces ironias da vida...
E o bom gosto sempre presente...
05/01 - terça feira. (atualização da Jujuliana Linda a partir daqui, Ana Luiza voltou para seu sono de beleza)
E finalmente Madrid nos recebeu de bom-humor, com um sol magnífico nos esperando na porta do hotel! Resolvemos então fazer nosso passeio na Madrid mais turística, passando pela Ópera Real, Plaza de las Armas, Palácio Real e a maravilhosa Plaza Mayor.
Plaza de las Armas
Plaza Mayor
Homem aranha deu uma exagerada na ceia de Natal...


As Bailarinas
O Urso símbolo de Madrid
No meio de nosso passeio, encontramos um grupo de estudantes de história que estavam oferecendo free tour pelos pontos principais de Madrid. Ainda que eu tenha sido gentilmente um ogro, e dito não para a oferta deles (afinal, sou brasileira, estamos acostumados com nosso estilo jaburu de tratar vendedores de rua), a mãe conseguiu redimir minha ogrisse e descolou uma super tour histórica com os estudantes. 
O passeio com eles foi muito legal! Eles nos levaram para alguns lugares que já tínhamos visitado de manhã, como a Plaza Mayor e a Ópera, mas tornaram o passeio muito mais interessante, já que contavam várias curiosidades da região e ruas. Por exemplo, nos levaram para uma rua que tinha o restaurante mais antigo DO MUNDO, o Restaurante Botín de 1725, contaram que a estátua da Rainha Isabel, na praça Isabel II, estava photoshopada, já que a mulher pesava uns 150 kg, mas a escultura mostrava uma donzela com corpo de Xisele Bintchem!
Restaurante Botín, mais antigo do mundo!
Nossos queridos guias turísticos
Foram 40 minutos recheados de risadas, piadas e de curiosidades! Adoramos o passeio!
Depois de conhecermos o centro da cidade, fomos para a Plaza de Las Ventas. Admito que estava com medo de ir no lugar, pois é onde fica a Arena de Las Ventas, segunda maior arena de touradas do MUNDO! Como vocês sabem, sempre fui contra as touradas, acreditando ser uma prática extremamente brutal e malvada com os animais, pois matavam o tourinho fofutxinho só por diversão.
Arena de Las Ventas
Mas, sinceramente, depois de conhecer a Arena de Las Ventas e um pouco sobre a cultura das touradas, admito que mudei um pouco, ou muito, de opinião! 
Além de ser um lugar muito show de conhecer, visto que podemos entrar em todos os lugares da Arena e ver vídeos sobre as touradas que ocorrem ali, recebemos um audioguia explicativo sobre como acontecem as touradas, quais os aspectos culturais, o período que acontecem e como ocorrem, e tudo mais.
Pelas explicações, cheguei à conclusão que a relação animal-humano nas touradas acontece de uma forma muito linda, um respeito mútuo entre toureiro e touro. Realmente, é muito bruta, sanguinária e medonha, mas é a expressão de toda uma cultura milenar que trata não só o toureiro, mas também o touro, como reis, como os maiores artistas e ídolos que a Espanha poderia ter.
Continuo achando que eu iria assistir uma tourada me afogando em lágrimas, já que o tourinho txutxuquinho poderia morrer, mas admito que não iria mais correr na arena com placas de "PAREM AS TOURADAS! #DIREITODOSTOUROS!".


Tá, larguei o direito, virei toureira!
A mãe ainda não se conforma de não poder assistir uma tourada, já que o período que elas ocorrem é entre março e outubro, com touradas todos os domingos, mas ficou satisfeita de enfrentar uma fera muito brava: 


Para finalizar nosso dia da melhor maneira possível, fomos encontrar o amigo da Mãe, o Gabriel Ferretti, que mora aqui na Espanha a mais de 10 anos. Foi um reencontro bem legal, com várias histórias e horas e horas de conversa (levem em consideração que a mãe é um papagaio, e eram mais de 10 anos de história para colocar em dia!).

Dia 06/01 - quarta feira
Cobertas de cachecol, luva, touca e jaquetas, fomos conhecer a cidade de Toledo, que fica a 1 hora de Madrid.
Toledo é uma cidade medieval que fica no topo de um morro, cidade que pertence à comunidade autônoma de Castela-Mancha, a região do nosso querido Dom Quixote e Sancho Pança! 



Andrea Pança e Dom Juliaxote
Nosso grande amigo Cervantes
Desta vez não ficamos presas aos mapas e aos nomes das ruas, mas andamos por toda a cidade, conhecendo a arquitetura e conversando com os Todelensses (acabei de inventar essa palavra, só sorriam e acenem...). 



O passeio foi bem gostoso, comemos a comida típica de Toledo, conhecemos a cidade e demos muita risada (e passamos muito, mas muito frio!!!)


Dia 07/01 - quinta feira
Tristes de estarmos nos despedindo da cidade de Madrid, aproveitamos nosso último dia madrileño para finalizar o Tour Cultural na cidade, passando pela Estação del Nord, que é a estação ferroviária central de Madrid, o Templo de Debod e comer deliciosos queijos no Mercado de San Miguel, mercado municipal de Madrid. 

Muito amor em uma só foto!
Ou não...
Templo de Debod
A musa, a diva, a deusa... Madrid. ah, e a mãe, é claro
E para dar adeus à cidade no melhor estilo Espanhol, fomos assistir um show de Flamenco na Taberna de Mister Pinkleton. O show foi sensacional, nada daqueles espetáculos hollywoodianos feitos para turistas, mas uma apresentação mais aconchegantes, bem linda e divertida! Claro que até demos um jeito para subirmos dançar no palco, né...



O dono da Taverna até quis nos contratar como dançarinas
E com muita, mas muita dor no coração, demos adeus à Madrid! Como diria Shakira, ay me voy otra vez, ahí te dejo Madrid:

08/01 - sexta feira.
Finalmente estamos em dia com o blog! Chegamos cedo à cidade de Zaragoza, cidade da província de Aragão.


"Faz cara de intelectual para eu postar no blog"
A cidade passou a tarde toda como uma cidade fantasma, sem ninguém (absolutamente ninguém) nas ruas. Foi só as 18h que nos surpreendemos com alguma movimentação, dos Zaragonensses (mais uma palavra inventada, hehehe) saindo jantar.
Realmente, não sei se foi por amor extremo à Barcelona e Madrid, mas Zaragoza não nos agradou muito... 
Mas amanhã estamos ansiosas para conhecer a cidade da Dona Zaza, Lyon!

2 comentários:

  1. Que legal!!! Já estávamos com saudades das atualizações.
    Pelo jeito não estão nem um pouco preocupadas se nós aqui estamos com saudades,kkkk. Aproveitem bastante... 😘😘 bj

    ResponderExcluir
  2. Que legal!!! Já estávamos com saudades das atualizações.
    Pelo jeito não estão nem um pouco preocupadas se nós aqui estamos com saudades,kkkk. Aproveitem bastante... 😘😘 bj

    ResponderExcluir