Páginas

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

A caloura romana

Uma ótima noite a todos, porque a minha está sendo MARAVILHOSA! SOU CALOURA UFPR 2013!
Depois de tanta dedicação e esforço veio a recompensa! Em julho começam minhas aulas (eu espero, UFPR NÃO ENTRE EM GREVE!) 
Já planejamos tudo na cabeça! Começarei a trabalhar, juntar dinheiro para a nossa próxima viagem, porque esta acabou ): amanhã partimos para o Brasil...
Mesmo assim, foi uma viagem inesquecível! Assim como o nosso dia...
Acordamos cedo e partimos para o Vaticano. Como somos muito sortudas, o dia que choveu em Roma foi hoje, o dia que fomos visitar um lugar mais fechado, enquanto que ontem, quando fomos no Coliseu, estava um sol escaldante! Infelizmente, o papa não quis nos receber, acho que ele não sabia que iria ME ver... Mas tudo bem, a visita valeu muito a pena!
Chegando ao minúsculo país de 800 habitantes que é o Vaticano, fomos para à Basílica de S. Pedro. Mais uma vez, somos extremamente sortudas. Ao entrar na basílica, a mãe ouviu um frei guiando um grupo de pessoas pela basílica e contando EM PORTUGUÊS sobre as obras e monumentos do lugar! Ha, não deu outra! Nos juntamos ao grupo e nossa visita foi espetacular! Ele explicava sobre a história dos monumentos, a biografia dos papas (com direito a ano, nome e até o lugar do nascimento e morte de CADA papa!!), e até nos levou nas áreas VIP's da basílica, locais que só os religiosos podiam ir! 


Nosso guia particular Frei João
Pietá
Um dos papas
Outro papa
A visita que geralmente duraria uns 20 minutos acabou durando 2 horas! Eu recomendo: quem for ao Vaticano reserve as visitas guiadas, porque não tem graça passear pela capela sem nem saber qual o significado das obras de arte! 
Depois da visita fomos a tão magnífica, espetacular, grandiosa e linda: CAPELA SISTINA!!!!!
Infelizmente, não é possível bater foto lá dentro. 
MAS...
ESTAMOS CANSADAS DESSES LUGARES QUE NOS PROÍBEM DE BATER FOTO! NOS REVOLTAMOS! 
Nossas fotos proibidas! :O
A Capela é maravilhosa! Ficamos sentadas umas 2 horas (sem brincadeira) só olhando o teto e apreciando as esculturas. Vale MUITO a pena! 
Depois de não aguentarmos mais o mau humor da Ana (claro, o gladiador não ligou pra ela, o japa do sorvete nem quis saber dela e nenhum bispo ia olhar para ela, o que mais poderíamos pedir?) levamos ela comer a quinquagésima pizza da viagem! ATENÇÃO: Tragam um guindaste para buscar a Ana no aeroporto, porque ela voltará com uns 200 kg a mais!
Saindo da pizzaria voltamos ao museu. Olhamos os Quartos de Raffaelo, o Museu de Arte Contemporânea, os quartos de Pio IV, entre outros. 


A mãe até tirou um cochilo no meio do passeio
A água européia ressecou um pouco a pele da mãe, coitadinha...

Tivemos de acordar a mãe para dar tempo de voltarmos ao hotel para o tão esperado... RESULTADO UFPR 2013!!!
E adivinha... eu passei!! Pena que eu estraguei toda a surpresa que a mãe e a Ana tinham preparado!
Elas queriam me levar ao Coliseu e, enquanto eu tirava fotos, a minha querida tia Liane iria avisar se eu passei ou não. Caso o resultado fosse positivo elas abririam essa faixa para me parabenizar!! 
Em italiano: Roma recebe de braços abertos a mais nova acadêmica de Direito da UFPR/2013
EUUU
Pena que eu sou uma chata que estraguei tudo e insisti para ver o resultado no hotel. Mesmo assim, foi legal!
Fiquei mais feliz ainda quando vi que algumas das minha amigas haviam passado, como a Thaíssa Falcão e a Vivian Kern!!! PARABÉNS THA E VIVI!!! 
Agora estamos indo jantar (adivinha: PIZZAAAA) para comemorar!!
Amanhã acaba essa viagem maravilhosa que tivemos... 
Mas até o nosso voo (que é às 15h) tem muiita coisa para fazer ainda!
Beijos e até amanhã!

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Quem tem boca vai a Roma

Olá Brasil!!
Tá, a culpa foi minha pela demora de uma nova postagem! O Blog deveria ter sido atualizado ontem, mas fiquei meio mal e preferi dormir 16 horas (sem brincadeira, deitei às 17h e acordei às 9h do outro dia) para ver se melhorava, E MELHOREI!
Então, como o post de hoje tem toda a história de Roma desde anteontem (07/01) tentarei resumir um pouco o que fizemos e encher de fotos.
Saímos cedo de Florença e fomos em direção a Roma, o lugar que eu estava mais ansiosa para conhecer. Só estou com dó da mãe, acho que, quando ela chegar em Curitiba, nunca mais vai querer viajar comigo para um lugar recheado de história...
Chegamos em Roma e já demos de cara com um trânsito louco! Não tem sinalização organizada, ninguém sabe quem vai virar ou não, de quem é a vez... Acho que o trânsito indiano fica organizado perto desse! Quem vier para Roma temos duas dicas: não alugue carro e, caso queira atravessar as ruas, feche o olho e conte até três, isso lhe poupará horas na faixa de pedestre esperando os carros pararem.
Depois de fazer o check-in em um maravilhoso hotel (é mentira dos que falam que os hotéis em Roma são feios! O de Paris sim eram horrorosos!), corremos para fazer um pequenos city tour. Visitamos vários lugares famosos, como a Praça Navona (que a mãe ficou decepcionada, porque o lugar estava lotado de vendedores, tanto que nem batemos foto de lá!), o Panteón e a Fontana de Trevi.
Sinceramente, a Fontana de Trevi é maravilhosa! Nos disseram que era um lugar feio com uma fontezinha sem praça nem nada para ela (e realmente é só a fonte), mas é uma graça! Paramos lá e ficamos apreciando por um bom tempo os turistas jogando moeda e bebendo a água (dizem que se beber a água você garante seu regresso a Roma –ou uma diarréia mesmo...)





Depois da mini visita voltamos ao hotel e fomos descansar para o outro dia...

Dia 08, de manhã, acordamos cedo (às 6h30 da manhã -.- ) e fomos visitar as Catacumbas de Calisto, o cemitério cristão no qual foram enterrados vários papas do século II ao V. Um guia chileno super querido e que se apaixonou pela mãe nos guiou dentro das tumbas que se estendem a mais de 2 km do chão e seu caminhos chegam a ter 20 km! Um verdadeiro labirinto subterrâneo.



.

Depois da visita ao cemitério, voltamos ao centro da cidade para visitar outros lugares, como o Palácio do Vittorio Emanuelle II, o Panteón e o Mercado de Trajano. Como eu estava passando mal, o dia foi meio parado... mas deu para aproveitar (ignorem minha cara de -EU ESTOU MORRENDO nas fotos!)


Isla Tiberina e a linda e maravilhosa mãe.
Vaticano ao fundo
Palácio do Vittorio Emanuelle II
A crise na Europa está tão feia que até as freiras passam reto
pelo mendigo...
Já hoje, no dia 09/01, acordamos cedo e eu estava super bem e disposta!Não sei se foram as 16 horas de sono ou a descoberta de um canal brasileiro na TV que só toca Calypso que me fez ficar melhor, mas eu fiquei! 
Saímos em direção ao Coliseu, o antigo anfiteatro romano. Nem podia conter minha emoção de chegar ao lugar onde mais de 10000 pessoas morreram. Desde eventos contando com gladiadores até batalhas navais, o Coliseu era (e ainda é) o símbolo da glória do Império Romano. Mas, a pedidos da Andrea, vamos deixar a história de lado... 







Moose-gladiador até ganhou um capacete para se apresentar! 


Saímos do Coliseu e fomos em direção ao Monte Palatino, que integra o Foro Romano e a Casa do Augusto.  O Palatino foi o centro cívico e político do Império Romano e, quem for visitar Roma, reserve uma manhã inteira para visitar esse complexo, que é um gigantesco museu a céu aberto! Eu particularmente amei!
Palatino
Moose no Circo Massimo (se escreve assim tá), onde ocorriam as
famosas corridas de bigas.
Arco de Settimio Severo
Depois da longa visita fomos comer e aproveitar nossos últimos dias em Roma...
E como a Aninha está dormindo, é hora de eu contar tudo o que ela pediu para eu não dizer...
Ana Luiza comendo sua 10 pizza -a pizza mesmo, inteirinha-, e sem brincadeira,
a gente contou! Foram 10 pizzas desde o começo da viagem!
Caminhando de volta para o hotel a Ana encontrou sua alma gêmea! UM GLADIADOR ROMANO! Quem disse que ela queria sair de lá? Foi amor à primeira vista! Eu e a mãe achamos que rolou até beijo, mas ela nega....







Mas a sessão romance Ana Luiza não havia terminado... Depois de conquistar o coração do gladiador, fomos tomar sorvete em uma lanchonete. O carinha que nos atendeu se apaixonou pela Ana no momento que ela entrou na loja! E foi recíproco! A Ana até bateu um foto dele!
Se duvidar essa foto está debaixo do travesseiro dela
numa hora dessas...
Ele até chamava ela de MI AMORE! Nunca vi alguém sorrir tanto ao escolher três sabores de sorvete... 
Mesmo assim, tivemos de ir! Acho que a Ana deixou o número do telefone com ele... ou com o gladiador; não sei de quem ela gostou mais...
Por último paramos,novamente, na Fontana de Trevi para olharmos os turista e bater foto da fonte de noite. 


Amanhã é o dia de ir ver o Papa super POP!! Amanhã vamos à Capela Sistiiina!!!!!!!!!!! YUPII
Beijos e torçam por mim amanhã!!!! #UFPR2013

domingo, 6 de janeiro de 2013

David & Galileu

Ha, hoje a postagem é minha! Geralmente quando chegamos no hotel eu sou a primeira a dormir e a Juliana e a mãe acabam escrevendo nosso diário sem a minha participação, mas hoje quem dormiu foram elas! 
Último dia na região da Toscana e podemos dizer que conseguimos conhecer muito bem Florença, isso porque os principais pontos turísticos se concentram na mesma região. A cidade é antiga e histórica, é a  Itália do Renascentismo, dos Médicis, do Michelangelo, da Igreja Católica...
Chegamos em Florença à tarde, no dia 4, como não perdemos tempo já pegamos o mapa da cidade para sair turistando. Para começar, a Piazza della Signoria, a praça central de Florença, que data os séculos XVII e XIV. O Palácio Vecchio localizado na praça se destaca pela Torre de 1310 e pelas réplicas de esculturas famosas.
As David e o David
Palácio Vecchio
Cruzamos o rio Arno pela Ponte Vecchio, de 1345, a mais antiga da cidade, foi a única a sobreviver à Segunda Guerra e hoje sustenta as inúmeras lojas dos ourives de Florença. 

Loja de jóias da ponte
Na manhã do dia 5, a Juliana acordou com uma dor no tornozelo, não consigo imaginar o porquê, já que quase não andamos em nossos passeios, hahaha! Para a felicidade dela, fomos subir na Esplanada do Michelangelo, que tem uma das mais belas vistas panorâmicas da cidade. São APENAS seis quilômetros de subida pelo morro, e a a Juliana subiu mancando igual o Quasímodo! Segundo ela, valeu a pena!
Depois de recuperar o fôlego, a vista da Catedral
Seguindo para o centro da cidade encontramos um grupo de escoteiros italianos que estavam fazendo uma jornada por Florença. Foi bem fácil de reconhecer eles de longe, eram os únicos que estava vestindo shorts! A chefe deles ficou muito feliz de conhecer o Moose!

O cartão postal da cidade: Catedral de S. Maria da Flor, que começou a ser construída em 1296!! A fachada é inteira de mármore branco e riquíssima em detalhes. Vale a pena parar um pouco para apreciar a entrada. O interior não é tão grandioso assim, o que nos chamou a atenção foi a arte da cúpula, pintura a fresco do séculos XVI.


 A entrada na Catedral é franca, mas resolvemos subir a famosa Cúpula! A surpresa da Juliana foi descobrir 480 degraus! Sem elevador! Nem funicular, guindaste, escalada rolante ou qualquer outro conforto! Por aí tudo bem! Só que a subida é extremamente claustrofóbica, como diz a mãe, ela se sentiu como um carvoeiro de minas subindo as escadas estreitas da igreja. Mesmo mancando, a Juliana chegou até o topo!! 
Essa escada até que está espaçosa...
Mas a vista vale a pena!!!






E para dizer que realmente fomos à Florença, fomos conhecer o David! Sim, dizem que é como ir para a Dinamarca e não ver a Pequena Sereia, ou ir para a França e não ver a Monalisa... Tudo bem, SÓ QUE não pudemos tirar foto lá dentro. MAS É VERDADE!! A Juliana comprou uma miniatura para ficar feliz!
E hoje, para fechar nosso passeio pela região, pegamos um trem para Pisa! Sim, a conhecida torre, onde dizem que Galileu Galilei jogou as bolas de chumbo para concluir que a velocidade de queda dos corpos independe da sua massa! Ai ai, que emoção! (A Juliana cortaria isso do meu texto)
E nós SUBIMOS na Torre!! Só não pude levar as bolas de chumbo para ter as mesmas conclusões que Galileu...
Vista interna da torre

Vista lá de cima

E para quem não sabe, a torre não foi arquitetada para ser inclinada, ela começou a afundar, quando estava sendo construído o quarto andar, por causa do seu peso e da fundação (a torre é inteira de mármore e pesa quase 15 mil toneladas!!). 

E assim terminados nossos passeio por aqui, amanhã o lugar mais esperado pela Juliana, o que ela mais estudou e está ansiosa para conhecer! Roma!